segunda-feira, maio 14, 2007

Memórias de Ninguém

A noite caiu nos teus dedos
intensa e silenciosa; tinha
sabor a lua e mar!
Memórias perdidas
pintavam o céu a escarlate.
E as estrelas num adeus infinito
escondiam-se nas tuas mãos!
Aqui, nesta terra de bruma
que não é minha nem é tua
ficou o tempo de ninguém.
Ficou o grito da saudade
as folhas envelhecidas
na sombra dos dias!

Alexandra.

3 comentários:

Anónimo disse...

Parabens pelo teu blog!

adorei a tua forma de escrever, de demonstrares o que te vai na alma,de "soltares" os teus pensamentos e sonhos.

Aqui, nunca somos mais que as palavras que transmitem o nosso desejo,os nossos sonhos, o nosso amor pela ternura da essência, de todos aqueles que nos sao queridos, mas tambem sao essas palavras que nos ajudam as vezes a suportar os dias (por vezes insuportaveis). Bj e felicidades p o blog do VentoDaVida

♥Princess♥Fabiana♥ disse...

Nas árvores das nossas vidas, nascem as folhinhas que nós permitirmos ;)
Beijokinha kerida *********
Fabi

Zinha disse...

:)Um raio de Lua para aquecer as noites menos quentes.
Um raio de Lua para iluminar os dias mais cinzentos..
..Enluarada

--------------------------------------------------------------------------------

Meus olhos sacodem
poeiras de sono e estrelas
que sobram da noite, suspensa na memória
onde vibram palavras surgidas da nite
como pirilampos mágicos
atravessando o ar.

E nos meus olhos mal dormidos
passam voláteis as letras,
compondo palavras, gerando emoções
como notas musicais que bailam e ecoam
nocturnas cantatas que me lembram a Lua.....

E esse dia de sol, fica enluarado....

Meus olhos cansados, esquecem seu cansaço
e aguardam de novo a noite que há - de vir,
como deusa milenar do nada surgindo
trazendo em seu seio o enlace de amantes,
que longe e tão perto
em sonhos se abraçam.


um beijo ninita...
maria